Já faz quase um ano e meio desde que My Time At Sandrock, da Pathea, foi lançado no Acesso Antecipado, oferecendo uma mistura aconchegante de mecânicas e estilos de jogabilidade de simulações de fazenda, vida e construção que muitos conhecem e adoram. Após o período em acesso antecipado no PC, o jogo chegou para todas as plataformas em sua versão completa. 

Aqui estamos diante do sucessor espiritual de My Time at Portia, lançado em 2018 pelo estúdio chinês Pathea. My Time at Portia destacou-se como um exemplo claro da ressurreição dos “RPGs agrícolas”, seguindo a evolução de Rune Factory a partir da queda de Harvest Moon. Essa revitalização foi impulsionada por Stardew Valley, como muitos já devem conhecer. 

Ambientado em uma cidade oásis, no deserto de Sandrock, neste novo título você assume o papel de um novo construtor encarregado de reconstruir a cidade para sua antiga glória. Ao mesmo tempo, uma teoria da conspiração se desenvolve sobre um bandido local tentando roubar o único recurso natural da cidade, a água. Desde seu lançamento no Acesso Antecipado, a Pathea tem entregue patches contínuos, juntamente com grandes atualizações que trazem novas histórias e mecânicas muito aguardadas, como o casamento. Agora, com o lançamento completo, Sandrock exibe orgulhosamente suas excelentes mecânicas de construção, craft e cultivo, enquanto continua a construir uma narrativa envolvente.

Desvendando o Mundo Pós-Apocalíptico de Sandrock

A trama de Sandrock se desenvolveu tremendamente durante o período de Acesso Antecipado, revelando que a cidade está situada em um mundo pós-apocalíptico. Essa descoberta é feita através de elementos de narrativa ambiental, como pinturas, exploração de masmorras e conversas com personagens como Dr. Qi, o pesquisador local que muitas vezes parece mais um cientista maluco do que um pesquisador.

O jogo usa um belo senso de humor para contar a história de uma forma despretensiosa, ao mesmo tempo em que te dá liberdade para descobrir outras coisas sozinho. Em alguns momentos ela é previsível, mas sempre buscando contá-la de uma forma mais satírica. O velho mundo acabou, agora nós temos escassez de água potável, escassez de tecnologia e até mesmo, literatura.

Por mais que o jogo tenha uma temática mais simples e jovem, ele consegue entregar uma bela crítica social sobre o mundo atual e tenta vislumbrar o que pode acontecer com ele no futuro, em caso de colapso social. 

Habilidades e Progressão

Sandrock apresenta quatro tipos de Pontos de Conhecimento que compõem uma árvore de habilidades: Coleta, Combate, Oficina e Social. Cada tipo tem diferentes pontos de experiência, e a maioria é ganha passivamente ao fazer essas atividades específicas. O sistema de progressão é intuitivo, proporcionando um senso de crescimento à medida que você joga.

Se você está mais focado em exploração, possivelmente sua árvore de combate e coleta irá crescer progressivamente mais rápido do que as outras, se você quer seguir o seu papel de construtor, na medida em que você ajuda os cidadãos da cidade construindo máquinas e ferramentas, você irá escalar o nível de oficina e social.

Ao desbloquear novas habilidades usando pontos de pesquisa e pontos de habilidades, você consegue desbloquear novas áreas na medida em que a história principal do jogo avança.

A Arte da Construção em Sandrock

A principal mecânica de jogo de My Time At Sandrock é a construção, e o jogo oferece uma gama impressionante de opções. Existem várias estações de trabalho, cada uma com seu conjunto de receitas. A Oficina tem tudo, desde ferramentas até máquinas. A cozinha oferece a capacidade de cozinhar pratos deliciosos, enquanto a Fábrica pode produzir peças de alta qualidade. 

Todo o recurso que você precisa para manter suas máquinas funcionando, vem da água. E é aí que entra outra coisa que o jogo obriga você a saber gerir. De início pode se tornar um pouco complicado, mas à medida em que você avança, você já consegue criar coletores de água de chuva, ou máquinas que podem extrair água a partir de cactos, entre outras formas de conseguir tal recurso.

Mas toda progressão do jogo advém da construção, então dificilmente você não irá se enxergar gastando um bom tempo coletando recursos para conseguir minerar, extrair e criar. É um loop de gameplay de construção extremamente viciante e redondinho. 

Dia e Noite em Sandrock

O ciclo do dia e da noite é bem executado, com eventos específicos ocorrendo em diferentes momentos. Ao ouvir o canto dos galos, você irá acordar de manhã e começar mais um dia da sua vida proletária. 

Dê uma passada na guilda dos construtores, pegue alguns trabalhos, ajude os cidadãos de Sandrock, aumente sua reputação com eles e de quebra, eleve o nível da sua oficina e busque transformá-la na melhor oficina de Sandrock. Use o resto do dia para caçar, coletar, explorar as minas abandonadas, explorar ruínas do velho mundo e desbloquear novos recursos. 

À noite, você pode relaxar na estalagem para recarregar sua energia ou socializar com outros moradores, e quem sabe, conseguir uma namoradinha, se casar e ter uma vida dos sonhos em um oásis. 

A passagem do tempo no jogo é flexível, permitindo que você aproveite ao máximo seus dias. Assim como em outros jogos de fazenda, você tem um calendário onde é possível ver os eventos que irão acontecer, e na medida que você se relaciona com os outros moradores, você pode descobrir o aniversário ou datas importantes para aquelas pessoas. 

Relíquias do Passado: Explorando as Masmorras e Ruínas

Ao explorar masmorras, você frequentemente encontra relíquias do mundo antigo, oferecendo recursos valiosos para seus projetos. Essas ruínas não apenas fornecem materiais valiosos, mas também artefatos que podem ser doados ao museu local. Alguns desses artefatos são referências claras a objetos familiares, como uma câmera ou um traje espacial. Você também pode coletar Discos de Dados, que se assemelham a CDs.

Existem personagens que são fascinados pelo mundo antigo, e ao encontrar alguns livros e obras do mundo perdido, você pode presenteá-los para aumentar sua reputação. 

Personagens Ricos em Detalhes

A caracterização dos personagens é excepcional, com destaque para os “vilões” como Logan e Haru, criminosos procurados na cidade. Através de missões secundárias, como colar cartazes de procurado, descobrimos que Logan e Haru costumavam viver em Sandrock, e há razões para suas escolhas criminosas. Esses momentos proporcionam detalhes fantásticos a personagens que, de outra forma, seriam vistos como vilões unidimensionais.

Por ter uma direção de arte mais cartunesca e jovem, o jogo poderia facilmente ficar apenas na superfície da narrativa óbvia de bem contra o mal. Mas aqui, o lado dos mocinhos tem suas falhas e o lado dos bandidos, tem também suas motivações. O jogo muitas vezes te coloca em situações que você começa a se questionar a motivação do capitão da cidade, e principalmente, do chefe da guilda dos construtores. 

Os personagens de Sandrock são ricos em detalhes, não apenas nas missões principais, mas também em hilárias missões secundárias que valem a pena experimentar. Criar um outdoor com Arvio, o dono da loja de conveniência, e vê-lo permanecer por anos é um toque agradável que demonstra a importância do  papel do jogador naquela cidade. 

Construindo Relacionamentos em Sandrock

Inicialmente, construir relacionamentos pode ser desafiador, já que você é novo na cidade. A maneira mais fácil de aumentar seus relacionamentos é realizar várias missões, sejam principais, secundárias ou comissões dos quadros em Sandrock.

Mas você também pode conversar com cada cidadão sempre que encontrar com ele nas ruas da cidade, o que pode desbloquear algumas reações interessantes. Além de que, é possível desafiá-los em um duelo de combate com armas em um ringue de boxe, ou até mesmo, em um jogo de cartinhas que se assemelha a um pedra, papel e tesoura.

Tudo isso que você faz eleva seu relacionamento com os outros cidadãos, e dessa forma você pode se tornar conhecido, colega, amigo, parceiro e até mesmo marido ou esposa. A variedade de relacionamentos é bem alta e tem todo um círculo de relacionamento que no decorrer do jogo vai se formando.

Uma Jornada Inesquecível

Visualmente, Sandrock tem um estilo de arte encantador que captura a essência de My Time At Portia. A cidade é vibrante, com uma variedade de prédios e personagens únicos. A trilha sonora é relaxante e se adapta bem ao ambiente. Alguns bugs visuais e quedas de performance em alguns momentos do jogo atrapalham a experiência, mesmo que após algumas correções tenham sido lançadas desde o seu lançamento. 

My Time At Sandrock atinge um equilíbrio notável entre simplicidade e profundidade, oferecendo uma experiência de simulação de vida atraente e envolvente. A narrativa expansiva e os personagens bem desenvolvidos contribuem para um mundo cativante e que não te dá muita vontade de sair dele. 

As mecânicas de construção são ricas e proporcionam uma sensação constante de progresso. A adição do sistema de relacionamento acrescenta uma camada de profundidade, permitindo que os jogadores construam conexões significativas com os habitantes de Sandrock. Com um lançamento bem-sucedido, My Time At Sandrock solidifica seu lugar como uma das melhores franquias de fazendinha e uma clara evolução nos jogos de simulação. Se você é fã de jogos de simulação de vida, My Time At Sandrock pode se tornar um dos melhores jogos para você curtir suas férias.