Alguém pediu um podcast sobre Top Gear?

Com: André Eduardo Ruschel e Rômulo de Araújo

Mais uma edição De Volta Para o Cartucho, desta vez com um jogo fora da curva. Contudo, não por ser inovador ou qualquer outra coisa, mas sim por ser um jogo que virou mania no Brasil e só nele. Top Gear é fruto da combinação de pirataria com boca-a-boca e uma pitada daquele vizinho para emprestar cartuchos e locadoras em seu auge com a garotada/último suspiro. E é na musiquinha arretada que assolava as TV’s de tubão que aos poucos fez com que a gente visse uma versão dela em metal e até forró. Desde já, a gente te convida a conferir o que temos a dizer sobre o jogo, a série e… a música.

FICHA TÉCNICA DO PODCAST

Para mais podcast de Top Gear, Assine o nosso podcast Supernovas e receba gratuitamente no Spotify ou em outros serviços.

Pauta, arte e edição: Rômulo de Araújo

Abertura com: Gabriel Rugero

Se sentindo especial e gostaria deixar uma moedinha pra gente?
Conheça e assine a nossa campanha de apadrinhamento. Com qualquer quantia você já ajuda a manter o projeto vivo.

COMO NOS AJUDAR

PIX: pix@supernovas.gg

Além do podcast de Top Gear, qual é o outro jogos que você gostaria de ouvir aqui no Supernovas? Deixe nos comentários os assuntos e jogos que você quer que façamos conteúdo.

Acima de tudo, Top Gear nasceu como a versão para a plataforma da Nintendo do clássico de Amiga “Lotus”, franquia essa que apareceu no Mega Drive também, porém não apareceu no Super NES. A princípio, Top Gear era a forma de jogar um jogo de corrida que não fosse difícil de se pegar. Agora a pergunta que fica é: você foi um contemplado que teve o cartucho original, ou assim como cabeça de bacalhau, jamais conseguiu sair das fitas surradas de locadora ou daquele seu amigo que lhe emprestou.


De Volta Para o Cartucho
De Volta Para o Cartucho
Top Gear e a febre retro nacional eterna
Loading
/