PERSONA 5 ROYAL: UMA EXPERIÊNCIA PERSONIFICANTE 

Como sempre, Morgana está dentro da nossa mochila.

De um estudante preso entre recuperar sua liberdade após ser falsamente incriminado a um exímio ladrão de corações, Persona 5 Royal entrega uma gameplay divertida, diálogos bem estruturados e muitos enigmas a serem desvendados.

Desenvolvido pela Atlus e lançado em 21 de outubro de 2022 (em sua versão Royal), o game encontra-se disponível para Playstation 4, PlayStation 5, Xbox Series X/S, PC e Nintendo Switch.

Com o lançamento de Persona 3 Reload cada vez mais próximo, decidi iniciar uma nova campanha em seu irmão mais velho: Persona 5 Royal.

Persona 5 Royal, ou P5R (para ficar mais simples), é um jogo no estilo RPG de turnos onde contamos com elementos de estratégia baseados em elementos para tirar vantagem dos inimigos e alcançar a vitória em cada combate.

Trarei um resumo do jogo, apontando os principais elementos da trama, seus pontos positivos e negativos, e um parecer se vale mesmo a pena jogar.

NINGUEM ESCAPA DOS PHANTOM THIEVES! 

Os integrantes dos Phantom Thieves destacados em vermelho

Persona 5 Royal, logo de início, nos introduz à trama principal do jogo e ao motivo do desenvolvimento do nosso personagem. Estamos em Tóquio, e o personagem que futuramente será apelidado de Joker foi falsamente acusado de cometer assalto e agora está sob liberdade condicional, sendo transferido para a academia Shujin.

Enquanto cumpre sua pena, Joker e outros estudantes que se juntam posteriormente ao time descobrem que o time de vôlei da academia está passando por um sério caso de abuso físico por parte de seu treinador.

Após uma série de eventos, acabamos em um mundo denominado “Metaverso”, uma espécie de mundo invertido onde acessamos a realidade do ponto de vista cognitivo de outra pessoa. Através desse mundo, obtemos o poder que nos permite enfrentar os monstros desse mundo: os Personas.

O Persona é um poder que usamos para invocar um ser que nos ajudará em combate. Ele costuma surgir no momento em que o indivíduo passa por grande pressão. Podemos definir o Persona como uma manifestação física do subconsciente do indivíduo, pois sua forma vai ao encontro das características da personalidade dos portadores.

A partir do momento em que adquirimos esse poder, conseguimos combater os seres do Metaverso e, após derrotar a cognição ruim de um indivíduo, conseguimos mudar suas atitudes no mundo real e possivelmente torná-lo uma boa pessoa (isso é completamente insano).

ASSUNTOS COTIDIANOS EM PAUTA

Sempre que surgem as opiniões públicas surge uma pérola.

P5R aborda de maneira genial a questão do ponto de vista cognitivo das pessoas, ao mesmo tempo que tenta não tornar isso maçante. Enquanto nossos Personas representam nossas intenções presas no subconsciente que devemos aceitar para ter acesso ao poder, os mundos que acessamos para enfrentar os vilões são a maneira como eles (em sua visão deturpada) enxergam o que está ao seu redor.

Vamos utilizar como referência o primeiro chefe do jogo: Kamoshida. Ele é treinador do time de vôlei da academia, e graças aos seus métodos, alcançaram alguns títulos no esporte. Quando acessamos o mundo pertencente a ele, vemos que a academia se transformou em um grande castelo onde ele é ovacionado como um rei, e sua figura dentro desse mundo usa até uma coroa (convencido mesmo).

Muitos outros temas surgem em pauta: convívio familiar, aceitação em grupos, amizade, poder, doenças mentais relacionadas à pressão do dia a dia. Tudo é muito bem trabalhado e roteirizado em uma versão anime para não se tornar tão maçante.

Sugiro que dê atenção aos diálogos do jogo e aos detalhes nas ruas e nos diferentes cenários, pois eles agregam muito à experiência.

NÃO É SÓ DE ENFRENTAR VILÕES QUE É FEITO UM ESTUDANTE

Em Persona 5 Royal existem vários desafios para os estudantes

Em Persona 5 Royal, assim como ocorre nos demais títulos da série, temos um calendário acadêmico em que cada dia deve ser administrado sabiamente.

Quando não estamos salvando o mundo, precisamos nos preocupar com aulas de cultura japonesa e inglesa, melhorar nossas amizades com conhecidos, treinar na academia, fazer café, lavar roupas, entre várias outras atividades.

Essas atividades podem contribuir para a campanha, porém jogadores que não estão familiarizados com a série podem eventualmente achar que são chatas e sem sentido. No entanto, é importante entender que, de maneira geral, as atividades secundárias ajudam muito mais no desenvolvimento do jogo do que simplesmente combater inimigos em série.

Persona 5 Royal é rico em atividades extras, e quando chegar à metade do jogo, perceberá o quão importante foi investir seus dias livres nessas atividades.

UM SHOW DE CULTURA

EM Persona 5 Royal cada persona possui sua própria história.

Enquanto estudantes, precisamos nos preocupar com nossa vida acadêmica. Frequentamos aulas que variam de teóricas até chamadas orais, onde o professor da matéria em questão nos apresenta um problema para resolver. As disciplinas são diversas, e muitas delas podem ser respondidas com o uso da lógica.

Complica um pouco quando o tema é cultura japonesa, pois temos pouco conhecimento e contato; no entanto, podemos arriscar um palpite e acertar.

O mesmo vale para os Personas. Mesmo o Joker possui um Persona próprio que se desenvolveu através do seu subconsciente, mas os demais Personas que podemos adquirir variam de entidades heroicas a deuses e demônios de várias culturas.

Caso sinta curiosidade sobre a história de alguns deles, podemos visualizar todos os Personas adquiridos e suas histórias ao acessarmos a Velvet Room.

PERSONALIZE SEUS PERSONAGENS 

Se equipe, vai precisar.

O jogo conta com diversas armas, armaduras, acessórios e Personas para diferentes tipos de estratégias. Os equipamentos possuem habilidades e podem causar status negativos nos inimigos, enquanto os acessórios proporcionam excelentes buffs para os portadores.

Os Personas têm uma particularidade: apenas nosso personagem principal pode usar diferentes tipos de cartas de Personas, enquanto os demais integrantes do grupo têm os seus próprios. Cada Persona possui habilidades e elementos diferentes, mas através de uma mecânica no jogo, podemos transferir habilidades entre eles, possibilitando novas estratégias.

À medida que evoluímos a amizade, temos acesso a skills únicas entre os personagens e nosso protagonista. Inclusive, alguns recursos ajudam muito na campanha. Não deixe suas amizades de lado!

AMIZADE ACIMA DE TUDO

Aumente sua amizade com cada colega de equipe para ter acesso a novashabilidades.

P5R aborda diversos temas, e um dos mais enfatizados é a amizade. Cada um dos nossos aliados de combate e outros que nos ajudam com outras questões no jogo segue um sistema chamado “confidants”.

À medida que conversamos com eles e melhoramos a amizade, desbloqueamos vários benefícios e recursos em combate, desde liberar medicamentos com uma farmacêutica até o desbloqueio de habilidades finais que causam danos absurdos nos monstros.

O mais legal de tudo isso é que a cada nível desbloqueado, não só recebemos os benefícios, mas os diálogos entre esses personagens mudam. Em certo momento, descobrimos mais de sua história, motivações e seus problemas pessoais.

Valorize cada amizade no jogo e, se possível, evolua todas ao máximo, pois quando chegar ao final da campanha, verá uma das sequências de diálogos mais maravilhosas que poderia ter.

UM BOM JOGO PRECISA DE UMA BOA MÚSICA 

Persona 5 royal é rico em cores.

P5R acertou na escolha dos temas dos cenários. Tema de suspense, tema de ação e tema descontraído para exploração. Cada ambiente do jogo transmite um efeito sonoro adequado para aquele momento.

O mais legal é que a transição entre os efeitos é muito suave, de forma que nem percebemos quando ela ocorre de fato. Em sua maioria, são músicas animadas e com uma pegada de ação.

Uma menção especial para a música de abertura na versão anterior (Persona 5) e na versão Royal.

MELHORIAS DA VERSÃO ROYAL

Spoiler da nova personagem incluída na versão royal.

Como mencionado anteriormente, P5R é uma versão aprimorada do Persona 5. A qualidade gráfica do jogo melhorou consideravelmente, e, claro, foram adicionadas novas mecânicas e uma continuação da história com a inclusão de um novo integrante para os Phantom Thieves.

Contamos com um semestre adicional no jogo, junto com uma extensão da história do game. Essa narrativa é consideravelmente longa e nos ajuda a entender algumas pontas soltas que podem ter ficado quando concluímos o conteúdo base do jogo.

Além disso, temos acesso ao Thieves Den, que é uma espécie de salão onde desbloqueamos recursos bônus através do uso de moedas adquiridas durante o jogo.

Podemos desbloquear uma nova área para exploração (Kichijoji) e liberar atividades extras, como lançamento de dardos (que aprimoram o efeito do “passe de bastão” ao enfrentar oponentes).

Uma mesa de bilhar que eleva o relacionamento com todos os membros disponíveis no grupo.

Existe um bar de Jazz que pode elevar os níveis dos personagens e também concede alguns boosts de atributos.

Novos personagens para a história, novos Personas, novos eventos, um novo nível de upgrade para os Personas dos integrantes do grupo, além de novos recursos de jogabilidade.

De maneira geral, a nova versão reformulou muitas coisas, adicionou muito mais conteúdo útil e de interação para usufruirmos durante a gameplay. Essas melhorias foram de grande ajuda para questões mais desafiadoras no jogo.

BARREIRAS PARA NOVOS JOGADORES 

Momentos ao ar livre.

Claro que nem tudo são elogios. Gosto muito da série, mas sei que alguns problemas precisam ser solucionados se a Atlus quiser atrair mais pessoas para conhecer o jogo.

Persona já possui uma barreira por ser um RPG de turnos, que hoje em dia é um nicho bastante complicado. Não bastasse isso, não existe tradução nos diálogos do jogo, e o inglês básico pode não ser suficiente para traduzir alguns diálogos específicos durante o jogo.

Seria difícil esperar a dublagem, mas acredito que uma tradução para o português brasileiro (PT-BR) poderia ajudar bastante a atrair novos jogadores.

Outro problema é a quantidade de diálogos no jogo, são MUITOS. Entendo que seja necessário para a explicação da história, etc., mas existem momentos em que diálogos mais rápidos e menos explicativos são necessários. Somando isso à falta de tradução, temos um problema ainda maior.

Um elemento que podemos administrar, mas que pode deixar o jogador completamente perdido, é a quantidade de atividades e conteúdos além da campanha. Para aqueles que jogam e buscam a platina, pode ser um grande desafio. Recomendo usar o recurso de atividades do network, que mostra o que os jogadores fazem normalmente naquele dia específico do calendário.

PERSONA 5 ROYAL VALE? 

Responsáveis pelo plot final do game.

Compreendo. Aqui está o texto corrigido:

Acredito que P5R vale sim sua atenção. Como abordado anteriormente, ele é um RPG completo. Temos acesso a uma narrativa bem trabalhada, recursos extras de sobra, possibilidades gigantes de personalização e maneiras diferentes de jogar.

Isso, por si só, já é um excelente motivo para você jogar. Se você jogou a versão anterior, é mais válido ainda, pois muitas melhorias foram implantadas. Se é um novo jogador, irá experimentar um game otimizado e repleto de segredos esperando para serem desvendados.

O fechamento da história do game é simplesmente um dos melhores que já pude ver. Se você se atentar a cada pessoa que passa pela sua vida no game, o final se torna ainda mais especial.

Existem problemas que precisam ser resolvidos como em qualquer outro jogo; porém, acredito que, em vista do que é entregue como resultado final, é possível fazer uma vista grossa e aproveitar muito desse jogo maravilhoso.

Caso queira ver informações reveladas de Persona 3 Reload, confira o post do Supernovas clicando aqui.

Deixe os Phantom Thieves roubarem seu coração e dê uma oportunidade para esse título, não vai se arrepender! 

p

Comments

  • Thiago Luiz Torquato

    Estou jogando o 5 royal sem pressa pra acabar, que jogo gostoso de passar o tempo. Nem sabia que o thieves den dava benefícios, eu estava acumulando moedas e ignorando essa função, obrigado pela dica. Na minha opinião, em arte e estilo superou o 4 e o 3 (tenho bastante expectativa pro remake), mas por enquanto ainda prefiro os antecessores.

    • Antônio Ygor

      Sem dúvidas! Vejo que os jogos da série, para serem bem aproveitados, não se pode jogar com pressa. Existem muitos detalhes escondidos além da exploração do mundo e das rotinas escolares.E equipe de arte realmente caprichou muito e melhoraram muitos aspectos na gameplay que dão mais qualidade e fluidez. Ele tomou o lugar do persona 4 nos meus favoritos, mas assim que puder jogarei o Golden no PC para relembrar.

Post a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

logo2024 SUPERNOVAS